Foi divulgado na quarta feira, 21 de fevereiro, pela Transparência Internacional o ranking que avalia a percepção da corrupção no mundo. O índice classifica 180 países e territórios a partir da corrupção do setor público segundo a visão de especialistas e executivos de empresas. Os países recebem notas de 0 a 100, sendo que quanto mais próximo de 0 maior é a percepção da corrupção naquele país.

Segundo o Índice de Percepção de Corrupção (IPC), Nova Zelândia e Dinamarca são os países que obtiveram mais alta pontuação – 89 e 88, respectivamente. A região de melhor desempenho é a Europa Ocidental com uma pontuação média de 66, enquanto as regiões com piores desempenho são a África Subsaariana, com índice médio de 32, e Europa Oriental e Ásia Central, ambas com pontuação média de 34.

O Brasil ocupa a 96º posição no ranking, com pontuação 37, seu pior resultado nos últimos 5 anos, apresentando uma queda de 17 posições em relação ao ranking de 2016. Com a queda, o Brasil, que antes estava na mesma posição da Índia e China, passa a ficar atrás de países como o Sri Lanka e o Timor-Leste e empatado com a Colômbia, Indonésia, Panamá, Peru, Tailândia e Zâmbia. No índice de percepção da corrupção de 2016, o Brasil havia ocupado a 79º posição, com pontuação igual a 40. Comparando com o último ranking, apenas a Libéria e o Bahrein apresentaram recuo maior que o do Brasil.

Se, por um lado, o combate à corrupção tem aumentado no Brasil, esse mesmo esforço acaba por também aumentar a percepção de presença da corrupção no país. Consequentemente, a adoção de medidas de prevenção à corrupção, incluindo a implementação de programas de integridade e o monitoramento de eventuais irregularidades, na pessoa jurídica ou em terceiros relacionados, assim como a condução de due diligence previamente à realização de investimentos no país, passam a ter uma importância ainda maior no contexto da condução dos negócios.

Para mais informações relacionadas a este informativo, por favor, entre em contato com a equipe de Anticorrupção e Compliance em: CompliancePartnersTC@mayerbrown.com.